Desenvolvimento Nordestino

com Responsabilidade Social e Ambiental

Cooperativa de costureiras do Caípe

Posted by Desenvolvimento Nordestino em novembro 30, 2008

Cooperativa de costureiras do Caípe
Vestindo uma realidade melhor

http://www.advbrio.com.br/2006/eventos/top_social/2007/petrobras6.php

Dignidade e conquista de um lugar no mercado de trabalho parecem
sonhos simples, mas para muitos brasileiros ainda são inviáveis. Na
cidade de São Francisco do Conde, na Bahia, onde está instalada a
refinaria Landulpho Alves (RLAM), a comunidade do Caípe é uma das mais
desfavorecidas. É neste cenário que a Petrobras desenvolve o projeto
Cooperativa de Costureiras do Caípe, com o objetivo de gerar renda e
emprego para as mulheres da região.

No começo do Projeto, a capacitação das participantes foi feita pelo
SENAI. Ao mesmo tempo, foram realizadas reuniões semanais para ajustar
os processos, os métodos e os procedimentos de trabalho das
profissionais. Também foram feitas atividades de sensibilização e
mobilização das cooperadas, em que se traçou o perfil da cooperativa e
se levantaram as necessidades e interesses das mulheres, para que
fosse viabilizado o plano operacional de melhorias.

Depois da capacitação, teve início o processo de regularização da
cooperativa nos segmentos responsáveis. As gestoras e líderes foram
escolhidas, entre as 64 mulheres da Cooperativa, de forma democrática.
No cotidiano de trabalho, são utilizados os procedimentos do
cooperativismo, tais como gestão compartilhada, descentralizada,
dialógica e participativa, além de tomadas de decisões feita sempre em
grupo e consenso. O projeto é desenvolvido de maneira autônoma e a
todo momento as mulheres cooperadas são estimuladas a exercitar seu
protagonismo e espírito empreendedor, descobrindo seu talento e
aprendendo a praticar e a valorizar sua cidadania.

A fim de organizar o trabalho foram formados pequenos grupos, um para
cada função ou etapa do processo de corte e costura. O processo é
feito em linha de produção, o que resulta em mais eficiência das
atividades e qualidade dos produtos, que têm acabamento perfeito. Tudo
isso, no menor prazo possível e com economia de tempo e de recursos
humanos, o que otimiza a relação custo-benefício.

A refinaria (RLAM), além de repassar os recursos financeiros em tempo
hábil, proporciona assessoria voluntária nas áreas financeira,
contábil e de compras. Já o SENAI monitora continuamente as atividades
realizadas, observando os impactos sociais obtidos no que diz respeito
à qualidade de vida das famílias envolvidas, além de prestar
assessoria técnica. Trimestralmente, é feita uma avaliação também pelo
SENAI.

As microempresas locais participam adquirindo ou promovendo os
produtos da Cooperativa. Hoje, há produção de fardamentos industriais
para as principais empresas locais. O Projeto também mantém parcerias
com a Prefeitura Municipal de São Francisco do Conde, que dá apoio
institucional à iniciativa. As empresas TermoBahia e G. Química, são
clientes da Cooperativa e a Associação de Moradores do Caípe presta
apoio logístico. Para atrair mais parcerias de sucesso, ou mesmo
clientes eventuais, a Petrobras produz material promocional sobre a
Cooperativa.

A Petrobras tem a intenção de ampliar o Projeto de acordo com as novas
demandas e necessidades que forem identificadas na região. O
investimento no Projeto em 2006 foi de R$21 mil, sendo R$328 ao ano
por cada beneficiada. O resultado disto é amplo e muito positivo, a
começar pelas mudanças de atitudes e comportamentos das mulheres, que
vislumbram uma possibilidade maior de oferecer um futuro melhor aos
seus filhos. Além disso, a melhoria da renda mensal foi fator
atenuante e, por conseqüência, melhorou a qualidade de vida das
famílias, aumentando a auto-estima das beneficiárias e a inclusão da
mulher no centro do processo de desenvolvimento sustentável, como
líder e protagonista das ações.

São 64 beneficiadas e, considerando uma família de cinco membros,
seriam 320 pessoas beneficiadas. Uma prova de que a Cooperativa pode
ter resultados muito maiores do que os aparentemente atingidos.
A conquista destas mulheres, de sua autonomia pessoal, social,
profissional e financeira é talvez o maior e mais valioso retorno que
o Projeto pôde gerar até agora.

******************************

***************************

05/09/2007 – 09:11
Petrobras é a empresa mais premiada no “Prêmio Marketing Best
Responsabilidade SociaL 2007”

http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=18370

Instituição é do evento destaque e recebe 11 dos 25 prêmios concedidos
na sexta edição do Marketing Best Responsabilidade Social.

A Petrobras recebe no dia 5 de agosto, em São Paulo, o Prêmio
Marketing Best Responsabilidade Social, uma homenagem pela excelência
de sua contribuição para o desenvolvimento sustentável do Brasil.

Criado em 2002, o Marketing Best Responsabilidade Social tem a missão
de estimular, reconhecer, premiar e difundir os exemplos de
organizações que consideram, respeitam, promovem e demonstram, através
de suas práticas e ações empresariais, a consciência do dever
indeclinável da responsabilidade social. Uma iniciativa da Editora
Referencia e da Madia Marketing School, o evento premiará 25 cases de
13 empresas e organizações, na área de responsabilidade social. Além
de agraciar os vencedores com troféus, o Marketing Best
Responsabilidade Social tem a função de disseminar a cultura de boas
praticas de responsabilidade social. As ações vencedoras serão
enviadas para 400 escolas de comunicação, marketing e administração de
todo País. Concorreram ao prêmio empresas, fundações, institutos e
associações que desenvolveram, entre os anos de 2005 e 2006, ações
sociais tanto para o público interno das organizações como para as
comunidades com as quais se relacionam.

A Petrobras é a grande premiada, com 11 projetos classificados, sendo
oito da Área do Abastecimento e três da Área do Corporativo. A
solenidade de premiação acontece na Fecomercio, Teatro Raul Cortez.

Os projetos classificados pela Petrobras refletem o sólido conceito de
responsabilidade socioambiental que pauta o trabalho da organização e
a relação com todos os públicos envolvidos: acionistas, clientes,
consumidores, fornecedores, funcionários, governo e sociedade.

A empresa é uma das companhias brasileiras mais sustentáveis, de
acordo como Índice Dow Jones Mundial de Sustentabilidade, que avalia
os desempenhos econômico, ambiental e social de mais de 2.500
organizações. A Petrobras também faz parte do Índice de
Sustentabilidade Empresarial da Bovespa, restrito a empresas com alto
grau de comprometimento com a sustentabilidade. A seguir, as ações da
Petrobras que conquistaram o Prêmio Marketing Best Responsabilidade
Social 2007.

Os projetos premiados da Petrobras na área do Abastecimento foram:
Centro de Integração do Comperj – Uma iniciativa da área de
Abastecimento, o Centro de Integração é uma grandiosa e inovadora
proposta de benchmark em responsabilidade socioambiental de novos
empreendimentos. Por meio do Centro, a Petrobras vai capacitar cerca
de 30 mil pessoas, entre adultos desempregados e jovens em busca da
primeira oportunidade de trabalho. O objetivo é atender parte da
demanda de 212 mil empregos gerados pelo Complexo Petroquímico do Rio
de Janeiro (Comperj), que deve entrar em operação em 2012. Os
profissionais treinados podem ou não trabalhar no Complexo, mas, ao
fim do programa, serão candidatos a empregos em diversas empresas,
incluindo as indústrias que vão se instalar no entorno. O investimento
no projeto é de aproximadamente R$ 500.000,00 ao ano, incluindo
bolsas-auxílio destinadas aos alunos.

Cooperativa de Costureiras do Caípe – Uma das mais exemplares ações de
responsabilidade social da Petrobras, também é desenvolvida pela
Refinaria Landulpho Alves (RLAM), na comunidade do Caípe, em São
Francisco do Conde, na Bahia. Por meio do programa, 64 mulheres
trabalham na cooperativa e prestam serviços de corte e costura,
bordado e afins. A Petrobras promove capacitação e reciclagem das
profissionais, aquisição de insumos, operação, monitoramento e
avaliação da cooperativa. Também viabiliza a venda dos produtos, por
meio de parcerias com organismos governamentais e não-governamentais.
O objetivo é aumentar a renda mensal de cada participante em pelo
menos um salário-mínimo, o que faz grande diferença na comunidade, uma
das mais desfavorecidas do município. Desde o início da ação, em 2002,
a Petrobras investiu cerca de R$ 120.000,00 na cooperativa.

Cooperativa de Padeiros do Caípe – Inspirada na Cooperativa de
Costureiras, também beneficia a comunidade do Caípe, no município de
São Francisco do Conde, na Bahia. O programa atende 20 jovens e
adolescentes, que produzem e comercializam coletivamente produtos de
panificação. O aumento da renda é crucial para os jovens
empreendedores, que, na maioria dos casos, já são pais de família.
Além de garantir esse retorno financeiro, o programa promove o
empreendedorismo, desenvolve valores como cooperação, solidariedade e
confiança, reforça a auto-estima e aumenta a empregabilidade dos
participantes. Desde o início do projeto, em 2003, a Petrobras
investiu cerca de R$ 70.000,00 na cooperativa.

Programa de Criança – Financiado pela sede, o projeto atende quatro
mil estudantes de escolas públicas, de 21 municípios e nove estados.
Garotos e garotas com idade entre 7 e 14 anos participam de atividades
esportivas, artísticas, de reforço escolar, lazer, saúde e higiene,
que complementam a educação básica. Professores, pais e alunos
comemoram os resultados: aumento da permanência na escola; mais
interesse pelos estudos; melhoria na capacidade de relacionamento;
segurança e lazer no horário em que as crianças não estão na escola;
reforço na formação e desenvolvimento de habilidades que alguns jovens
nem sabiam que tinham, ampliando as oportunidades de crescimento
pessoal e profissional. Em 2001, a Petrobras investiu R$ 3,4 milhões
no projeto – somando-se os recursos da área corporativa e os
investimentos diretos realizados pelas refinarias. Em 2006, só a área
de Abastecimento investiu R$ 4,4 milhões.

Programa de Qualificação Profissional – Implementado pela Refinaria
Henrique Lage (REVAP) nos municípios de São José dos Campos, Caçapava
e Jacareí, em São Paulo, o Programa busca atender às demandas de
mão-de-obra especializada geradas pela modernização e ampliação da
refinaria, mediante a capacitação e a qualificação de mão-de-obra. A
meta do projeto é formar cerca de 12.000 profissionais – entre adultos
desempregados e jovens em busca do primeiro emprego – até o fim de
2009, quando as novas unidades deverão entrar em operação. Todos os
selecionados para os cursos receberão uma bolsa, caso não estejam
empregados. A Refinaria aproveitará cerca de 10.000 alunos. Dezenas de
micros e médias empresas que integram a cadeia produtiva do
empreendimento também já deverão estar operando em 2009, o que tende a
garantir o número de empregos adicionais. A proposta do projeto,
desenvolvido em parceria com escolas técnicas, prefeituras e órgãos do
governo federal, é contribuir com a execução das políticas públicas de
geração de emprego e renda familiar e de fomento à indústria de
petróleo e gás. O investimento da REVAP é de R$ 12 milhões.

Programa Parceria Responsável – É um dos programas de maior destaque
na Carteira de Projetos Socioambientais do Abastecimento e objetiva
compartilhar com as empresas de pequeno, médio e grande porte da
cadeia de suprimentos do setor – fornecedores e clientes diretos da
Petrobras – valores e práticas éticas com relação à segurança no
trabalho, saúde das pessoas, qualidade de serviços e produtos e
responsabilidade socioambiental. Já foram investidos R$ 1.283.000,00
no programa, que busca contribuir para a sustentabilidade dessas
empresas e reduzir o risco de exposição da Petrobras a fatos negativos
associados a terceiros. A essência do Programa é a parceria e seu
diferencial está em um plano de requisitos e metas mensuráveis. A
Petrobras oferece estímulo, as diretrizes e consultoria técnica
gratuita. Em contrapartida, as empresas se comprometem a cumprir 17
desafios e metas anuais, diferenciadas em função de seu porte. Para os
fornecedores, foi criado o Prêmio Parceria Responsável, que reconhece
os melhores desempenhos e incentiva a participação no projeto, que é
voluntária. Os vencedores contam com ampla divulgação nas mídias local
e nacional.

Casa Petrobras Balsa Nova – Aberto a jovens e adultos em situação de
risco social do município de Balsa Nova, no Paraná, este projeto é uma
das mais importantes ações do programa Petrobras Comunidade e conta
com recursos da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR). Oferece
oficinas de capacitação em técnicas artesanais, como crochê, bordado e
pintura, marcenaria, artesanato em vime e palha, visando geração de
emprego e renda para os beneficiários. Eles dispõem ainda de
biblioteca, atividades de leitura dirigida e iniciação à informática,
com acesso pleno à Internet. Iniciado em outubro de 2000, o projeto
mantém em atividade anualmente 3.500 participantes, mediante custos de
R$ 50.000,00, o que resulta em um custo/benefício de R$ 14,28 por
beneficiário/ano. É um valor pouco significativo, frente aos
benefícios concretos e duradouros concedidos aos participantes:
crescimento e desenvolvimento pessoal, intelectual, profissional e
social, além de melhoria em sua qualidade de vida, decorrente do
aumento de renda. É um projeto exemplar, inovador e transformador,
capaz de propiciar um futuro mais promissor aos beneficiários, suas
famílias e comunidades.

Projeto Escola/CEAS – Realizado no município de São Francisco do
Conde, na Bahia, com recursos da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), o
projeto proporciona educação continuada para adolescentes que
freqüentam escolas públicas de ensino fundamental e médio. Tem a
participação de aproximadamente 410 jovens por ano e foi criado para
atender aqueles que se desligavam do Programa de Criança quando
atingiam a idade-limite (14 anos). Uma das grandes conquistas do
programa é a redução do absenteísmo, da repetência e da evasão
escolar. O investimento anual da Refinaria no projeto é de R$
350.000,00.

Na área do Corporativo, os prêmios foram concedidos aos projetos:
Projeto Cultimar – O Projeto Cultimar, em parceria com a Petrobras, se
embasa na necessidade de criação de novas fontes de renda para
comunidades carentes da região litorânea do estado do Paraná, de forma
sustentável e que não descaracterize o ambiente natural ou as
atividades tradicionais dessas áreas. A proposta é que as comunidades
dos municípios de Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos,
Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná gerem uma renda alternativa a
partir da Maricultura, por meio da produção de ostras e da
comercialização de camarões, propiciando uma melhoria na qualidade de
vida das famílias. O projeto trabalha a capacitação de famílias, num
total de 600 pessoas, para o manejo e gestão de módulos de produção de
maricultura, organizando uma cadeia produtiva envolvendo cultivo,
processamento e comercialização, criando novas fontes de emprego e
renda na região. O projeto está na segunda fase de implementação e já
demonstra impactos concretos para as comunidades. Na avaliação feita
com os produtores de ostra associados mostrou que houve um aumento de
30% a 50% no volume de produção e venda dos seus produtos, após a
parceria com o Projeto Cultimar. Está em andamento também, o processo
de implementação de 30 novos módulos de cultivo de ostra e camarão,
nas áreas escolhidas a partir de um relatório já realizado pela
Cultimar.

Projeto Empreiteira – Escola Lua Nova – Com patrocínio do Programa
Petrobras Fome Zero, a Ong Lua Nova implementou, em abril de 2006, o
Projeto “Empreiteira – Escola Lua Nova” que tem como objetivo resgatar
a cidadania, a dignidade e a auto-estima de jovens mães solteiras de
baixa-renda da região de Sorocaba (SP). São mulheres em situação de
risco social, algumas ex-moradoras de rua, que, sem qualquer
perspectiva profissional ou pessoal, por vezes precisavam se
prostituir para sobreviver. Através da capacitação dessas mulheres em
construção civil, na fabricação e utilização de tijolos ecológicos, o
projeto é uma audaciosa proposta de transformação social que
possibilita o seu público-alvo construir sua casa, a baixo custo, sem
perda de qualidade, de modo simples e eficiente. Além disso, garante a
geração de trabalho e renda com a venda dos produtos e serviços. O
primeiro passo dessa caminhada começa com a mudança das mães,
acompanhadas dos seus filhos, para as acomodações oferecidas pela Lua
Nova. Dentre os resultados da Empreiteira-Escola Lua Nova está
construção de um condomínio social, com 10 casas em um espaço comum,
com horta, lazer e geração de renda para as famílias. Além disso, a
prática das residentes-aprendizes possibilitou que elas se
qualificassem profissionalmente. Em março de 2007, a
“Empreiteira-Escola” da Associação Lua Nova, entregou a sua primeira
encomenda comercial de materiais de construção.

Projeto Terreirão Cultural – A Casa de Artes do Terreirão (CAT) é uma
Associação sem fins lucrativos, situada no Rio de Janeiro-RJ, que tem
por objetivo oferecer atividades educativas, culturais e recreativas
às comunidades carentes do Canal das Tachas (Terreirão), Vila da
Amizade, Restinga, Recanto dos Pescadores e Jacaré do Papo Amarelo. Em
2006, implantou o “Projeto Terreirão Cultural”, com o patrocínio da
Petrobrás, ampliando o atendimento a crianças, jovens e adultos de
baixa renda e sem oportunidades. O projeto atende as comunidades do
Canal das Tachas (Terreirão) e arredores. Dessas comunidades, cerca de
350 famílias (cerca de 1400 pessoas) vivem abaixo da linha da pobreza.
Mais de 3000 pessoas não são atendidas por rede de esgoto, despejando
seus detritos in natura no canal; cerca de 5000 jovens estão fora das
salas de aula e/ou sem emprego formal (segundo dados coletados em
pré-diagnostico realizado por voluntários da CAT). As diversas
atividades e eventos realizados pela CAT proporcionaram melhoria na
qualidade de vida das pessoas, entretenimento e novos conhecimentos
que conseguiram atrair o interesse para as oficinas de teatro, música,
capoeira, artesanato, entre diversas outras oferecidas. A participação
e engajamento nas atividades propiciadas evitam o desenvolvimento de
comportamentos degradadores, como a mendicância e o tráfico de drogas,
e aumentam as chances de ingresso no mercado de trabalho. As
atividades desenvolvidas na CAT e potencializadas com o projeto
“Terreirão Cultural” têm como componente mobilizador, manifestações
artísticas. A Casa de Artes do Terreirão (CAT) ultrapassou a marca de
12.000 pessoas atendidas.

Outras empresas e instituições premiadas são: Bradesco Capitalização,
Fundação Nestlé, TVA, Unimed Rio, Canal Kids, Brasil & Movimento,
EcoRodovias, ESPM, Fundação Peirópolis, GS1 Brasil, Instituto Karinha
de Criança e Associação Viva e Deixe Viver.

–~–~———~–~—-~————~——-~–~—-~
Você recebeu esta mensagem porque está inscrito no Grupo “Desenvolvimento Nordestino” em Grupos do Google.
Para postar neste grupo, envie um e-mail para desenvolvimento-nordestino@googlegroups.com
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para desenvolvimento-nordestino-unsubscribe@googlegroups.com
————————————————————————————————

DESENVOLVIMENTO NORDESTINO

COMUNIDADE DO ORKUT:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=6205238
EGROUP DA COMUNIDADE:
http://groups.google.com/group/desenvolvimento-nordestino?hl=pt-BR
BLOG DA COMUNIDADE:
https://desenvolvimentonordestino.wordpress.com/
-~———-~—-~—-~—-~——~—-~——~–~—

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: