Desenvolvimento Nordestino

com Responsabilidade Social e Ambiental

Projeto põe pequi na merenda escolar do CE

Posted by Desenvolvimento Nordestino em setembro 3, 2007

 Copiado de:

 http://www.pnud.org.br/pobreza_desigualdade/reportagens/index.php?id01=2763&lay=pde

Projeto põe pequi na merenda escolar do CE


 

Jardim, 31/08/2007

Iniciativa na região da Caatinga cearense planeja tornar produção do fruto mais eficiente e direcioná-la para instituições de ensino e asilos 

Agnes Godoy
especial para a PrimaPagina

Cento e dezoito famílias da Caatinga cearense deverão receber incentivo financeiro e treinamento para cultivar de maneira mais eficiente o pequi — um fruto pouco menor que uma laranja, cujo óleo é bastante usado na culinária da região. A estratégia é melhorar as técnicas de armazenamento e beneficiamento e vender a produção para escolas da comunidade.

Um passo decisivo do projeto, implantado na Floresta Nacional do Araripe (sul do Ceará), foi a inauguração da primeira Unidade de Beneficiamento de Pequi da região, em 30 de agosto, no município de Jardim. “Essa unidade conta com equipamentos e materiais relacionados a novas tecnologias, que permitirão à associação dos agroextrativistas receber, armazenar, beneficiar e distribuir os frutos com mais qualidade”, afirma o secretário-geral da Fundação Araripe, Pierre Gervaiseau. A unidade será usada já na próxima safra, a partir da segunda quinzena de outubro.

A novidade é resultado de uma parceria entre IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento), o Ministério do Meio Ambiente, a Fundação Araripe e o GEF Caatinga (Projeto Conservação e Uso Sustentável da Caatinga), que tem apoio do PNUD.

A principal meta da unidade é criar um mercado institucional, para que a produção local seja aproveitada pela comunidade na merenda escolar. A CONAB vai comprar aproximadamente 2.900 litros de óleo de pequi, o que corresponde a mais da metade da capacidade da safra local (cerca de 5 mil litros). Esse óleo será distribuído para escolas, creches e asilos da própria comunidade.

Essa é uma maneira, avaliam os organizadores do projeto, de a produção beneficiar a segurança alimentar dos moradores. “O óleo de pequi é um produto nobre, rico em nutrientes, mas deixa de ser usado pela população local por seu forte poder de comercialização”, afirma o coordenador-geral do GEF Caatinga, Francisco Campello. Segundo ele, com a parceria, a produção de pequi terá o mercado local como destino certo.

O apoio técnico vai buscar ensinar aos moradores técnicas que protejam os recursos hídricos, valorizem a biodiversidade e mostrem que a produção sustentável pode gerar bons negócios para a região. Segundo Gervaiseau, a integração da população na política de preservação e conservação vegetal é essencial para o desenvolvimento da exploração do pequi na região.

Para organizar as atividades da unidade foi inaugurada, também na quinta-feira, a sede dos Moradores do Distrito de Horizonte. Além de atividades administrativas, serão desenvolvidos na sede diversos projetos sociais, como atendimento ao idoso e oficinas de capacitação dos moradores.

Uma resposta to “Projeto põe pequi na merenda escolar do CE”

  1. marcia netto said

    Preciso de fornecedores de oleo de pequi para a indústria. É possível enviarem uma relação?
    Grata
    Márcia Netto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: