Desenvolvimento Nordestino

com Responsabilidade Social e Ambiental

Projeto Caju estimula alimentação saudável, diz presidente da CNI

Posted by Desenvolvimento Nordestino em setembro 3, 2007

Copiado de :

 http://portal.cni.org.br/cni_publishing_agencia_cni.nsf/vw_news_agencia/59CB8A5318A199EE832573440069EC09?OpenDocument&&agencia_cni

Projeto Caju estimula alimentação saudável, diz presidente da CNI

Brasília – O Serviço Social da Indústria (SESI) lançou hoje o projeto Caju. Extensão do programa Cozinha Brasil que visa o aproveitamento total da fruta. “É um projeto de educação alimentar que pretende disseminar e divulgar hábitos saudáveis e de custo baixo, sobretudo para a população mais carente do nosso país”, disse o presidente da CNI Armando Monteiro Neto.

Segundo ele, a idéia de buscar um melhor aproveitamento da fruta é de extrema importância, sobretudo, quando se observa o excedente de produção no nordeste. “O programa tem a dimensão do interesse regional, na medida em que o caju tem uma importância econômica para muitos estados do nordeste”, reforçou Monteiro Neto, na cerimônia que teve a participação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Também participaram da solenidade, realizada na sede da CNI, os ministros Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome,  e Dilma Rousseff, da Casa Civil.

Lula prometeu trabalhar na divulgação do projeto.  “As nossas crianças estão acostumadas a tomar qualquer refrigerante com marca estrangeira e não conhecem a cajuína ou o suco de caju. O lançamento é o início de uma peregrinação do projeto Cozinha Brasil”, afirmou. Ele sugeriu que sejam realizadas visitas às escolas para saber a melhor forma de oferecer os alimentos a base de caju para as crianças. “É preciso discutir com o Ministério da Educação em que medida as receitas podem integrar a merenda escolar”.

O presidente da República disse ainda que num país como o Brasil não se tem o direito de prescindir uma riqueza como o caju. “A gente vê nas cidades em que as pessoas estão passando fome a polpa do caju apodrecendo no chão”, lembrou.

O projeto caju é voltado ao Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte e Piauí, estados nordestinos onde a produção de caju é abundante. As receitas de baixo custo, alto valor nutritivo garantem o aproveitamento integral da fruta já que a utilização do caju se resume basicamente à fruta. Por ano, 80% da polpa são desperdiçados, os 20% aproveitados destinam-se à fabricação de doces, sucos, vinho ou consumo in natura.

Para a consolidação do projeto, o SESI apoiará principalmente pequenos e médios produtores na industrialização da fibra do caju, assegurando a conservação e comercialização o ano inteiro. A ação será realizada em parceria com a Embrapa, UFC, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e SENAI.

O Nordeste responde por mais de 95% da produção nacional de caju. Os estados de Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Bahia são os maiores produtores. A importância da fruta para a região se traduz no número de empregos gerados.  Estima-se que 300 mil pessoas trabalham com o produto. Desse total, 255 mil são pequenos agricultores.

Uma resposta to “Projeto Caju estimula alimentação saudável, diz presidente da CNI”

  1. Lauro Mattos said

    Tenho uma pequena indústria e gostaria de conhecer mais sobre a cajuína pois temos um excedente enorme de polpa de caju na época da safra. Estamos localizados em Sergipe.
    Gostaria da receita de cajuína
    Lauro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: