Desenvolvimento Nordestino

com Responsabilidade Social e Ambiental

Incubadora Tecnologica de Cooperativas Populares

Posted by Desenvolvimento Nordestino em agosto 9, 2007

Incubadora Tecnologica de Cooperativas Populares
Topico dedicado a listar as ITCP

ITCP CEFET-BA
ITCP CEFET-BA

“A economia solidária não é um remendo do capitalismo, mas uma alternativa a ele”. Paul Singer

http://www.cefetba.br/itcp/

ITCP – UNEB
itcp@uneb.br

ITCP – UFRPE – INCUBACOOP
incubacoop@yahoo.com.br

ITCP – UFRN – INCOOP
incoop@incoop.org.br

Metodologia de Incubação em Cooperativas Agroecológicas

Link: http://www.youtube.com/watch?v=xi30XTpOyhc

Encontro Regional da Rede de ITCPs Nordeste 2007.
Salvador, 24 e 25 de Maio de 2007.
Metodologia de Incubação em Cooperativas Agroecológicas.
Apresentação: Guilherme-UFRPE.
Realização: ITCP-CEFET/BA.
Apoio: ITCP-UNEB e EPADE-UniFacs.

Informações Uteis

ITCP – COPPE – UFRJ

http://www.itcp.coppe.ufrj.br/

Extraido de: http://www.cooperativismopopular.ufrj.br/itcps.php

“Surgidas no Brasil a partir de 1996, com a Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares criada pela COPPE/ UFRJ, buscam auxiliar, por meio de assessoria especializada, a constituição de cooperativas de trabalhadores, tendo como meta promover a inserção no mercado formal de trabalho de segmentos sociais economicamente marginalizados. Seu público-alvo, diferencial em relação a outras experiências de incubação já consolidadas, é um grande contingente de trabalhadores desempregados ou vinculados ao plano da economia informal.”

Extraido de: http://www.cooperativismopopular.ufrj.br/itcp_hist.php

“A Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares ITCP/COPPE/UFRJ foi concebida como um instrumento de transferência do saber acumulado na Universidade para setores social e economicamente excluídos da sociedade.A proposta da ITCP/COPPE foi apresentada originalmente durante uma reunião da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e Pela Vida, realizada em 5 de janeiro de 1995, no Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ, onde foram construídas as primeiras parcerias com a Financiadora de Projeto e Estudos, Fundação Banco do Brasil e o Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida – COEP, para implementação da proposta que procurava conjugar a experiência bem sucedida de incubação de empresas de tecnologias, com uma alternativa viável de inclusão sócio-econômica frente à conjuntura de desemprego estrutural da década de 90.A idéia inicial era a construção de um centro de tecnologia, no qual a universidade pública tornaria disponíveis seu Know-how e seus recursos acumulados de modo a promover a (re) inserção de populações historicamente excluídas, tanto do ponto de vista econômico quanto no que diz respeito aos direitos elementares de cidadania. A opção pelo cooperativismo, como alternativa viável para atingir tais objetivos, se deu pela suas próprias características: organização social e empreendimento econômico, ou seja, a cooperativa ao mesmo tempo é uma empresa e uma associação de trabalhadores, podendo, deste modo, contribuir nos aspectos econômicos do empreendimento, porém privilegiando as oportunidades da inserção cidadã, contrariando a lógica histórica da competitividade do capitalismo.Além da colocação no mercado, o que a ITCP se propunha era promover a organização popular, criando uma rede solidária que representasse uma resposta ao modelo excludente de economia e que gerasse alternativas de trabalho, renda e cidadania.Implementadas as propostas e tendo a ITCP obtido resultados positivos com cooperativas populares, na Fundação Oswaldo Cruz- Fiocruz e na Baixada Fluminense não tardou o reconhecimento ao nível nacional e já em 1997, por iniciativa do Governo do Estado do Ceará, foi criada, na Universidade Federal do Ceará, a segunda Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares do país.O interesse de outras universidades levou em 1998 a criação do Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares PRONINC, uma parceria da FInep, Fundação Banco do Brasil, Banco do Brasil, COEP, e ITCP/COPPE/UFRJ. Este programa possibilitou a instalação de ITCP na Universidade de São Paulo, Universidade Federal de Juiz de Fora, Universidade do Estado da Bahia e Universidade Federal Rural de Pernambuco. Neste mesmo período a Universidade Federal do Paraná, com recursos próprios, e em parceria com a ITCP-COPPE, também instala uma ITCP.Em maio de 1999 estas incubadoras criam a Rede Universitária de ITCP que a partir de seu estatuto reafirmam o compromisso com o desenvolvimento e o fortalecimento com o Cooperativismo Popular.A Rede Unitrabalho que é formada por núcleos de pesquisas de universidades focados na área do trabalho a partir da experiência da Rede de ITCP’s cria seu terceiro programa estrutural, e numa parceria com a Rede de ITCP que coordena este programa, incentiva a criação de incubadoras em suas Universidades filiadas a partir da metodologia desenvolvida pela ITCP-Coppe.

Atualmente existem cerca de trinta ITCPs implantadas em Universidades em quase todo as unidades da Federação e que estão organizadas em duas Redes a Rede de ITCP’s e a Fundação Unitrabalho. “

Rede Universitária de Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares – Rede ITCP

Extraido de: http://www.cooperativismopopular.ufrj.br/redes_foruns.php (ITCP – COPPE – UFRJ)
“Criada em 1999, a Rede Universitária de Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares tem como objetivo principal desenvolver e disseminar conhecimentos sobre cooperativismo e auto-Gestão, contribuindo para o desenvolvimento da Economia Solidária. Ela surge para integrar de forma dinâmica as incubadoras e favorecer a transferência de tecnologias e conhecimentos. “

Extraido de: http://www.cooperativismopopular.ufrj.br/pre_biblioteca.php

“Aqui você encontra uma vasta bibliografia da área de Ciências Humanas e Sociais, textos para impressão e vídeos que trazem discussões relevantes para o campo do cooperativismo popular.Dissertações para download sobre autogestão, cooperativismo e temas afins.

Trabalho Emancipado – Empresas recuperadas pelos trabalhadores: A experiência autogestionária de metalúrgicos gaúchos.
Paulo Lisandro Amaral Marques

Perfil Educacional e Ocupacional dos Jovens do Rio de Janeiro: Um Estudo de Caso das Favelas do Complexo de Acari
Danielle Chaves de Oliveira

Estudo de caso- Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP)
Annie Morris

Indicadores de monitoramento e avaliação no trabalho das ITCP’s
Gabriela Macedo Gregório

 
Selecione um tipo:

ITCP – FGVhttp://www.itcpfgv.org.br/Apresentação extraida de: http://www.itcpfgv.org.br/site/modules/articles/index.php?cat_id=1A ITCP-FGV é um projeto de extensão universitária que tem como foco integrar a pesquisa, ensino e extensão na busca de soluções práticas e inteligentes para a redução da pobreza e exclusão social na perspectiva do desenvolvimento e “empoderamento” comunitário. Essas soluções são chamadas hoje de Tecnologias Sociais (TS) que, no caso da Incubação de Cooperativas e Empreendimentos Populares, são marcadas pela união dos conhecimentos acadêmicos com a sabedoria popular, na perspectiva de se consolidar padrões tecnológicos capazes de serem reaplicados em larga escala. No caso da ITCP-FGV, o que se busca são TS para a construção de Políticas Públicas eficazes no combate ao desemprego e exclusão social na perspectiva do Desenvolvimento Local.A ITCP-FGV busca, por meio da formação de cooperativas, associações, empreendimentos e Redes Solidárias, incentivar o associativismo e o empreendedorismo popular solidário, apoiando as iniciativas de geração de trabalho e renda para a inclusão de grupos vulneráveis no mercado de maneira privilegiada.” http://www.youtube.com/watch?v=7o_WdlpqmEM (Apresentação da ITCP-FGV pros bixos do 1ºsem/2007 )ITCP – Unicamp
http://www.itcp.unicamp.br/
Downloads:http://www.itcp.unicamp.br/downloads.htmTOPICO RELACIONADO: http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=6205238&tid=2532753918308757974

Uma resposta to “Incubadora Tecnologica de Cooperativas Populares”

  1. Sebastião Rocha said

    Já faço parte dessa cultura cooperativista há mais de 15 anos e gostaria de levar meus conhecimentos aos novos empreendedores do cooperativismo através das Incubadoras.

    Sou Bacharél em Ciências Contábeis – Pós graduado em Auditoria Interna e estou cursando o 9º semestre em Direito.

    Como posso levar minha contribuição aos novos empreendedores?

    Abraços,
    Sebastião Rocha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: