Desenvolvimento Nordestino

com Responsabilidade Social e Ambiental

Fapesb – Edital Temático do Semi-árido

Posted by Desenvolvimento Nordestino em agosto 9, 2007

TOPICO RELACIONADO: http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=6205238&tid=2548282366053791076&na=4 

Extraido de : http://www.fapesb.ba.gov.br/cti/noticias/noticia.2007-08-06.2227370953 

Ildes Ferreira, secretário de CT&I
Ildes Ferreira, secretário de CT&I

No próximo dia 27 de agosto, a Fapesb lançará o Edital Temático do Semi-árido, que tem como objetivo financiar projetos de pesquisa que visem a contribuir para a produção do conhecimento científico sobre o semi-árido baiano e/ou para o desenvolvimento de soluções inovadoras que tenham como objetivo a melhoria das condições de vida da região.Por ocasião do lançamento do Edital, vai ser publicada no portal da Fapesb uma série de entrevistas sobre o semi-árido. A primeira foi realizada com o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, Ildes Ferreira. Confira:1. Em sua opinião, quais as principais dificuldades enfrentadas no semi-árido baiano e quais as principais potencialidades?

O semi-árido baiano, como todo semi-árido do Nordeste, foi propositadamente esquecido pelos poderes públicos com seus dirigentes conservadores que alimentavam o poder de mando, o coronelismo, a partir do sofrimento do nosso povo. A pobreza, a fome, a miséria foram sempre considerados resultado das condições climáticas, da seca, que, por sua vez, eram atribuídas à vontade de Deus. Assim, alimentou-se a “cultura do fatalismo”, com a visão de que a melhoria das condições de vida da população dependia da vontade de Deus.

Ao lado de tudo isso, a região semi-árida baiana possui infinitas potencialidades que passaram a ser reconhecidas graças ao trabalho de algumas ONGs, dos movimentos sociais e, mais recentemente, da ação de alguns ministérios do governo Lula, a exemplo do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Estão no semi-árido o bioma da caatinga, ainda desconhecido; reservas minerais – inclusive minerais nobres como ouro e urânio; solos ricos; grandes mananciais aqüíferos subterrâneos; sisal e tantas outras riquezas.

2. Quais ações a sua secretaria desenvolve voltadas para a melhoria dessa região?

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, além da atuação da Fapesb, que mantém algumas ações relevantes (projetos de pesquisa, apoio a eventos técnico-científicos etc.), está iniciando algumas ações que são consideradas de extrema importância para a região: a) Arranjos Produtivos Locais (APLs: caprinocultura, fruticultura, derivados da cana-de-açúcar, piscicultura, pólos de confecção de tecnologias da informação; b) Apoio a pequenas iniciativas inovadoras (beneficiamento do licuri, fábricas de mandioca, laboratório de energia solar etc.); c) Programa de Biocombustível com o fornecimento de informações técnicas aos agricultores familiares e empresários, além de apoio a estudos específicos e implantação de mini-usinas de esmagamento de oleaginosas; d) Interação com a comunidade científica (universidades, institutos de pesquisa, CEFETs etc.), potencializando a capacidade de geração e difusão de conhecimentos e de tecnologias inovadoras; e) Implantação de Centros Vocacionais Tecnológicos Vocacionais (CVTTs) como instrumentos de geração e difusão de novas tecnologias; f) Implementação de um amplo programa de inclusão sócio-digital, criando condições para o acesso da população às tecnologias da informação e ao exercício da cidadania; g) Implantação de Centros Digitais de Cidadania para pessoas portadoras de deficiências.

3. Quais as suas expectativas com relação ao Edital Temático do Semi-árido?

O Edital Temático que a Fapesb publicará atenderá a três grandes objetivos: a) Aprofundar os conhecimentos sobre o semi-árido, nas áreas de geração de renda, de saúde, de meio ambiente, de segurança alimentar etc., criando-se assim as bases técnico-científicas para a implementação de projetos; b) Contribuir para a formação de uma massa crítica no semi-árido, através da geração e difusão de novos conhecimentos, indispensáveis ao processo de desenvolvimento sustentável; c) Fortalecer a comunidade científica, contribuindo para o estabelecimento de novos laços de solidariedade para com a região semi-árida.

Assim, acredito que estaremos, com esse edital, prestando um grande serviço à população e contribuindo para as ações do governo Wagner, que tem demonstrado, em inúmeras oportunidades, a sua vontade política para com o semi-árido baiano.

Data: 06/08/2007
Fonte: ASCOM SECTI / FAPESB
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: