Desenvolvimento Nordestino

com Responsabilidade Social e Ambiental

Desenvolvimento: Riqueza e Tecnologias Brasileiras

Posted by Desenvolvimento Nordestino em julho 10, 2007

Um projeto de fundamental importância para o desenvolvimento nacional:

SETEC – Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica
Expansão Fase II

http://portal.mec.gov.br/setec/index.php?option=content&task=view&id=641&Itemid=788

Apresentação http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/apresentacaoexpansao.pdf

Figura extraida (com pequena alteraçao) do arquivo acima:

150 unidades da expansão

Cadernos Temáticos

SETEC – Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

http://portal.mec.gov.br/setec/index.php?option=content&task=view&id=631&Itemid=777 

Cadernos Temáticos

1ª Série

2ª Série

Continua em : http://portal.mec.gov.br/setec/index.php?option=content&task=view&id=631&Itemid=777

  • 3ª Série
  • Políticas Públicas
  • Diretrizes Curriculares
  • Referenciais Curriculares Nacionais de Educação Profissional
  • Cartilhas Temáticas

Institutos Federais de Educação Tecnológica (IFETs)  

http://portal.mec.gov.br/setec/index.php?option=content&task=view&id=653&Itemid=803

ìcone Educação profissionalOs Institutos Federais de Educação Tecnológica (IFETs) serão criados para reorganizar o modelo da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e integrar esse sistema de ensino. A ação faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE).

Os IFETs serão instituições de educação superior, básica e profissional, pluricurriculares e multicampi, especializadas na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, desde Educação de Jovens e Adultos profissionalizante até doutorado profissional.

As instituições federais de educação profissional se inscreverão voluntariamente para fazer parte do novo modelo.

Imagem Aluno - Curso ProfissionalizanteMetade do orçamento dos IFETs será destinada à oferta de cursos profissionalizantes de nível médio. A proposta visa fortalecer o ensino técnico integrado ao médio, a educação de jovens e adultos e a formação inicial e continuada de trabalhadores da educação. Na educação superior, 20% dos investimentos serão destinados a cursos de licenciatura em Física, Química, Matemática e Biologia para formação pedagógica de professores e especialistas nessas disciplinas.

Os IFETs promoverão ações de mapeamento das potencialidades de desenvolvimento socioeconômico local, regional e estadual. O MEC pretende fazer uma distribuição territorial equilibrada e a cobertura do maior número possível de mesorregiões, em sintonia com os arranjos produtivos locais (APL). Um APL é caracterizado pela aglomeração de um número significativo de empresas que atuam em torno de uma atividade produtiva principal.

Manoela Frade

Expansão das Universidades Federais:

Veja o arquivo: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/expansao/revistaexpansao.pdf

Expansão universitaria

http://portal.mec.gov.br/sesu/index.php?option=content&task=view&id=583&Itemid=300

“A partir dos anos 90, o ensino superior sofreu um processo de deterioração acentuada. O prolongado ajuste fiscal, que já vinha desde a década anterior, teve como conseqüência imediata a diminuição dos investimentos públicos em educação em todos os níveis. Os sucessivos cortes orçamentários atingiram em cheio o sistema universitário federal, impedindo sua expansão e provocando o sucateamento das universidades existentes. Segundo dados da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), no período de 1995-2001, as 54 instituições federais de ensino superior públicas perderam 24% dos recursos para custeio (pessoal, água, luz telefone e materiais diversos) e 77% de recursos para investimento em salas de aulas, laboratórios, computadores e acervo bibliográfico, apesar do número de alunos ter aumentado.
Ao mesmo tempo, a rápida expansão do ensino médio, aumentando a pressão para o acesso ao ensino superior, deu origem a um processo de crescimento desordenado da rede privada de ensino superior. Segundo o Censo do Ensino Superior, em 2000, havia 1.180 instituições de ensino superior. De cada dez instituições, oito eram privadas e duas públicas, estas últimas divididas entre federais, estaduais e municipais.

Essa expansão do ensino privado não é negativa. Ao contrário, cria possibilidades de acesso ao ensino superior a uma parcela maior da população em muitas regiões do país. O problema é que ela se deu em detrimento da qualidade, com a criação de inúmeras escolas sem corpo docente qualificado e sem a infra-estrutura mínima necessária ao seu funcionamento.

Por outro lado, a maioria das instituições privadas se dedica apenas ao ensino, sem apoiá-lo na produção do conhecimento e nas atividades de extensão. Assim, as universidades públicas brasileiras são as principais responsáveis pela qualificação docente, em nível de mestrado e doutorado, assim como por mais de 90% da pesquisa básica e aplicada desenvolvida no país.

Além disso, apesar do crescimento de matrículas nos cursos de graduação nos últimos anos, o Brasil, com menos de 8% dos jovens entre 20 e 24 anos matriculados em instituições de ensino superior, está muito atrasado em relação aos países de nível de desenvolvimento semelhante.

Reconhecendo o papel estratégico das universidades, em especial as do setor público, para o desenvolvimento econômico e social, o governo Lula adotou uma série de medidas com o objetivo de retomar o crescimento do ensino superior público. Assim, estão sendo criadas dez universidades federais (duas a partir do zero, duas através do desmembramento de universidades existentes e seis a partir de escolas e faculdades especializadas) e 48 campi universitários em diversas regiões do país.”

TOPICOS RELACIONADOS: http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=6205238&tid=2529962816560379236http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=6205238&tid=2532694067868284260http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=6205238&tid=2531775808155366756

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: